abr 082019
 

São duas palestras seguidas de um debate. O objetivo é transmitir os principais valores da cultura japonesa, dentro de seu contexto histórico, e como se mantém ainda hoje. Respeito ao próximo, gratidão, cooperação mútua, preservação da tradição, evitar o desperdício, e honestidade são alguns dos aspectos a serem discutidos no evento.

Data: 21 de abril de 2019 – (domingo) Das 9 às 12h30. Local: Associação Cultural Mie – Av. Lins de Vasconcelos, 3352 – Estação metrô Vila Mariana

A programação será composta por:

– Palestra “Cultura Japonesa: Os Valores Essenciais“, com o professor Yuho Morokawa.

– Palestra “Os Valores Transmitidos pelos Imigrantes no Brasil“, com o professor Francisco Noriyuki Sato.

– Projeção de vídeos e debate aberto ao público.

ATENÇÃO: O ingresso é gratuito, mas pede-se que se faça, se possível, doação de produtos de higiene pessoal (shampoo, condicionador, loção para o corpo, creme dental, por exemplo), em qualquer quantidade, que serão entregues à Sociedade Beneficente Casa da Esperança “Kibô-no-Iê”, entidade filantrópica de amparo à pessoa com deficiência intelectual, cujo trabalho poderá ser conferido no link: http://www.kibonoie.org.br/aspx/home.aspx

As entidades organizadoras e os palestrantes não receberão nenhuma remuneração. As despesas do evento serão custeadas com a venda de livros e de doces. Os livros à venda estão neste link: http://www.abrademi.com/index.php/livros-a-venda/

No local: Venda de doces japoneses tradicionais não industrializados: Ise Cha Cookie (Cookie de chá de Ise) e Dorayaki

Reserve já a sua vaga gratuita pelo Sympla!

Yuho Morokawa é autor do livro “Os Japoneses e Seus Legados”. Natural de Pirajuí, cresceu na Primeira Aliança, município de Mirandópolis, e foi morar em Uraí e Londrina. Formado pela PUC em administração de empresas, foi contemplado com uma bolsa de estudos do Ministério da Agricultura do Japão, para estágio de um ano. Foi também bolsista da 4-H Foundation dos Estados Unidos. Trabalhou por 11 anos no 4-H Clube do Brasil, entidade educacional voltada aos jovens rurais. Foi gerente administrativo da Panasonic do Brasil por 16 anos e relações públicas da H. Stern Joalheiros por nove anos. Foi diretor do Conselho Deliberativo da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social, e é atual vice-presidente do Centro Brasileiro de Língua Japonesa.

Francisco Noriyuki Sato é jornalista e editor formado pela Universidade de São Paulo. Foi assessor de comunicação da Cooperativa Agrícola de Cotia e da Jetro – Japan External Trade Organization, órgão vinculado ao Ministério da Indústria e Comércio Internacional do Japão. Um dos fundadores da Abrademi – Associação Brasileira de Desenhistas de Mangá e Ilustrações. Autor dos livros História do Japão em Mangá, Banzai História da Imigração Japonesa em Mangá e a Filosofia do Samurai na Administração. Foi bolsista da Associação de Intercâmbio Brasil-Japão de jovens representando a USP, e da Jica em 2014 na Universidade de Kanazawa e ministrou palestras em universidades e museus no Japão em 2016. Ministra o Curso de História do Japão desde 2017, escreve e edita livros de história de associações e biografias. É editor do site culturajaponesa.com.br.

Promoção: Abrademi, Associação Nippon Kaigi do Brasil e Associação Cultural Mie

Apoio Institucional: Fundação Japão e Centro Brasileiro de Língua Japonesa

Please follow and like us:
0

Palestra sobre a História da Imigração Japonesa no Brasil

 Uncategorized  Comentários desativados em Palestra sobre a História da Imigração Japonesa no Brasil
out 112016
 

palestra-historia-imigraA palestra abordará a história da imigração japonesa no Brasil, as causas, como foi a chegada dos primeiros imigrantes e a sua adaptação, suas preocupações com a educação de seus filhos e as frustrações. Construção de núcleos japoneses no Brasil, a Segunda Guerra Mundial, as restrições aos cidadãos japoneses e a mudança de planos. Após a Guerra, os conflitos com aqueles que acreditavam na vitória japonesa, a decisão de permanecer no Brasil e a chegada dos novos imigrantes do Japão.
Essa palestra é indicada para qualquer pessoa que tenha interesse na história, principalmente àqueles que pretendem viajar para o Japão no futuro através de uma bolsa de estudos.

Dia 06 de novembro de 2016 – Das 14 às 15h30 – Grátis, mas deve ser feita inscrição pelo Sympla
Local: Associação Cultural Mie Kenjin do Brasil – Av. Lins de Vasconcelos, 3352 – saída do Metrô Vila Mariana, São Paulo

Palestrante: Francisco Noriyuki Sato, jornalista e publicitário formado pela USP, autor dos livros Banzai – História da Imigração Japonesa em Mangá, História do Japão em Mangá, e História Ilustrada do Japão. Ex-bolsista da JICA na Kanazawa University, onde pesquisou história, sociedade e cultura do Japão. Foi assessor da Jetro, órgão do governo japonês, e da Cooperativa Agrícola de Cotia. Palestrante em diversas entidades como USP, SESC, FIESP, etc. Palestrou em universidades e museus históricos do Japão. Diretor Cultural da Associação Mie Kenjin do Brasil, presidente da Abrademi,diretor da ACAL Associação Cultural e Assistencial da Liberdade. É editor do site culturajaponesa.com.br e do imigracaojaponesa.com.br.

Promoção conjunta: Associação Mie Kenjin do Brasil e Abrademi – Associação Brasileira de Desenhistas de Mangá e Ilustrações.

Atualização dia 09/11/2016:

Essa palestra, apesar de ser realizada num domingo à tarde, alcançou um bom número de pessoas realmente interessadas no assunto. Professores, pesquisadores e estudiosos fizeram parte do público, que acompanhou atentamente as duas horas de apresentação do palestrante Francisco Noriyuki Sato. A abertura do evento foi realizada pelo sr. Takashi Shimokawa, presidente da Associação Cultural Mie Kenjin do Brasil.

A exposição foi feita em ordem cronológica, desde antes da abertura dos portos do Japão, que aconteceu em 1854. Ao final, Sato citou as principais contribuições dos imigrantes japoneses no Brasil e lançou a questão do futuro da relação entre os dois países. De um lado o Brasil, que apesar das dificuldades, continuará crescendo e ganhando importância na produção de alimentos, e do outro o Japão, que registra uma diminuição dramática na sua população. Em 2016, a população japonesa é de 126.323.715 habitantes, e em 2010, ou seja, apenas seis anos atrás, era de 127.319.802. Diminuiu um milhão de pessoas em seis anos. A previsão é que a população chegue a 107.411.392 pessoas em 2050. E o pior, a sua média de idade será de 53 anos, ou seja, haverá muito mais pessoas aposentadas do que trabalhando. O palestrante lembrou que em 1965 a média de idade dos japoneses era de 24 anos.  A preocupação é se haverá agricultores produzindo alimentos, já que só restou a população idosa no campo, e para agravar a situação, o Japão, como signatário do Tratado do Trans Pacífico, terá que acabar com os subsídios concedidos à agricultura, principalmente à produção de arroz. No encerramento da palestra, Francisco Noriyuki Sato disse que gostaria de falar desses assuntos da sociedade japonesa atual numa próxima oportunidade.

img_1448-reduz2016-abrademi-053reduz

Please follow and like us:
0